terça-feira, 18 de setembro de 2007

O cantinho do sindicalista, FENPROF-style

do Jumento:

E os estudantes?

Ouço os responsáveis governamentais, ouço os professores, ouço os políticos da oposição e chego à conclusão de que os alunos são o que menos importa. Os políticos da oposição, a este ou a qualquer outro governo, têm sempre a mesma opinião, tudo foi mal feito. Os sindicatos fazem o que lhes cabe, o ensino está bem se conseguiram ver satisfeitas as suas reivindicações. Os governantes desdobram-se em busca de indicadores de sucesso, como se viu a ministra afirmar no programa Prós e Contras o que importa são os resultados, a diminuição do abandono precoce e do insucesso escolar.
Os alunos pouco importa, para uns são argumento político, para outros são a matéria-prima necessária para empregar professores e para os últimos são facilmente convertíveis em resultados estatísticos. É o resultado de um modelo de ensino que tem por objectivo massificar o ensino e cujo resultado pretendido é a mediania. O objectivo não é a excelência, a crer na felicidade da ministra o sucesso do sistema de ensino está na redução do abandono e em menos reprovações, os bons alunos são úteis apenas porque dão menos trabalho aos professores e ainda os podem ajudar sentando-se ao lado dos alunos com dificuldades. Quando se pergunta a um aluno como correu o ano ele não nos responde dizendo que teve boas notas, limita-se a dizer que passou, passar é o único objectivo fixado para os nossos estudantes.Só que os que mais se queixam de o país ser pouco desenvolvido são precisamente os que condenam a excelência, os que mais se queixam de estarmos na cauda da Europa são os mesmos que odeiam os quadros de honra, os que mais defendem a competência são precisamente os que se batem por objectivos medianos para o sistema de ensino.O nosso sistema de ensino não é mau só porque há abandono escolar e insucesso, é mau porque não promove a excelência, porque se não fossem os pais muitos bons alunos seriam reduzidos a alunos medianos, porque aposta tudo nos mais fracos e despreza os melhores.Se queremos investigação científica, empresas bem geridas, uma Administração Pública mais moderna, políticos mais competentes, empresários mais ambiciosos, uma economia mais competitiva e trabalhadores qualificados não chega termos um sistema de ensino que produz alunos que passaram, é necessário promover e apoiar a excelência, sob pena de um dia destes ser bom aluno se transformar em motivo de vergonha. Aliás, na nossa tradição o aluno que é bom porque estuda é marrão, é a vítima das “cacholetas” da turma.O ensino não pode ser visto apenas na perspectiva do interesse dos professores ou das estatísticas governamentais, os objectivos do sistema de ensino devem centrar-se no aluno, promovendo a ambição e a excelência. Não basta que os alunos “passem”, Portugal precisa de muitos bons alunos sem os quais não sairá do círculo vicioso do subdesenvolvimento.Não faz sentido esperar grandes resultados do país quando o sistema de ensino promove a mediania e onde qualidades como a ambição, a dedicação, o esforço, a excelência e a competitividade são considerados defeitos dignos de um processo de reeducação numa aldeia da Coreia do Norte.

in O Jumento


A Educação, tema tabu por excelência da sociedade portuguesa... Só se ouve falar na Educação neste país quando:

- Os professores fazem greve, o que normalmente significa que é por causa de dinheiro e que a culpa é da/o ministra/o. (a sério, já durante a minha estadia no ensino secundário me fazia imensa confusão as greves quase aleatórias dos profs...)

- Os alunos universitários se recusam a pagar propinas, ou seja, por causa de dinheiro, com as culpas a reverterem a favor da/o ministra/o (novamente, quem mais estrebuchava era quem menos tinha a reclamar...)

- As notas dos exames nacionais de Matemática batiam recordes negativos. A culpa era outra vez da/o ministra/o. Sempre. E só. E se subirem meio milionésimo de ponto o mérito é logo atribuido pela/o ministra/o a ele mesmo.

E...

Bem, eu tentei. Eu juro que tentei. Mas não me ocorreu mais nenhuma situação. Em Portugal só se discute a Educação por motivos superfluos ou para atacar a/o ministra/o da tutela.

Tenho 29 anos, e só três coisas são imutáveis na minha consciência da realidade portuguesa:

- O Carvalho da Silva, que para todos os efeitos é a CGTP;
- O tipo da FENPROF a anunciar aderencias norte-coreanas de 99,9% às greves;
- E o estado de guerra civil permanente entre os agentes da Educação em Portugal.

Porra, que já enjoa.

7 comentários:

Fragoso disse...

Pois, mas não te esqueças que o problema ultimamente não é o dinheiro, mas sim os concursos mal feitos, como sabes o ano passado houve muitas injustiças!

Outra coisa é o excesso de alunos por sala de aula, o que faz com que nem todos os alunos tenham a atenção devida...

outro problema: as escolas, principalmente as do 1º ciclo, cada vez mais são depósitos de cachopos, em que os pais os despejam lá e vão para o trabalho e só os vão buscar à noite... miúdos um dia inteiro fechados numa sala de aula??

e claro a regra que não sei muito bem como funciona, que passar é que é bom, mesmo que o cachopo não saiba nada...

epá isso são problemas do ministério... não os desculpes!

Eurico Careca disse...

não estou a desculpar o ministério... agora, que o sindicato aproveita tudo e mais alguma coisa para atacar o infeliz que lá manda, tambem é verdade.

quanto àquela dos cachopos não saberem nada... lembras-te daquele comentário do Manuel Pinho na China?:D

Fragoso disse...

lol... sim isso é verdade!!

as vezes o que parece é que quem lá tá, e nao falo dos ministros, mas do pessoal de fundo, nao percebe bem de "school management"...

Eurico Careca disse...

outra: ainda sou do tempo em que o pessoal chumbava na primeira classe. e acho bem. se não sabes, não sabes e pronto. há que resolver essa situação, mas não é passando de ano que ela é resolvida.

Eurico Careca disse...

pois... viva a nomeação politica de chefias e coisas assim desse genero da função publica. assim vamos lá!!

Velasquez disse...

Ola,

é possivel fazeres um post pequenino a divulgar o lançamento em lisboa do meu livro? podes usar a capa.

no meu site esta a info:

www.tiagonene.pt.vu

conto ctg lá tambem, claro:)
vai estar la algumas pessoas conhecidas. Aparece!

arco-Irís disse...

Olá, somos a equipa Arco-íris e fazemos parte do projecto "Olá Almeirim" que visa apoiar a Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Visita-nos em: arcoirisalmeirim.blogspot.com